Energia limpa no Brasil? Nem pensar

03/02/2010

Assim como a tecnologia, abraço com fervor as fontes de energia alternativa desde o seu nascedouro. O fusquinha movido a água lá do conjunto Ceará sumiu junto com seus inventores, a supercondutividade que iria revolucionar o mundo ninguém mais ouve falar, o carro a hidrogênio é inviável… mas quando vi o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama pronunciar por várias vezes em seu discurso recente o termo: “energia limpa” me enchi de esperança de ver esse nosso mundo, um mundo também mais limpo para as próximas gerações. Em seu discurso o presidente propôs financiar o desenvolvimento de sistemas de produção de energia limpa com cerca de 15 milhões de dólares por ano, nos próximos 10 anos, através da venda de créditos de emissões de gases do efeito estufa.

Com o mercado de emissões de gases do efeito estufa, que Obama pretende implementar, os EUA deverão conseguir reduzir em cerca de 14 por cento as suas emissões (relativas a 2005) em 2020 e em 83 por cento em 2050. Obama anunciou que o fundo deverá financiar desde sistemas eólicos, solares, a automóveis mais eficientes, bem como acelerar a investigação, o desenvolvimento e a comercialização de tecnologias de energia limpa.

Vejam neste endereço o discurso de Obama na íntegra: http://www.whitehouse.gov/the_press_office/Remarks-by-the-President-on-the-Fiscal-Year-2010-Budget/

Aqui no blog escrevo sempre sobre fontes alternativas para geração de energia limpa. Os artigos: “Energia no Quintal de Casa” e “Uma Casa Perfeita” tratam deste tema de uma forma objetiva e plenamente aplicável. Mas os monopólios e interesses escusos não permitem o crescimento destas ideias que ainda vão revolucionar o mundo muito em breve.

Agora, com a bandeira sendo levantada por quem tem voz altiva como é o caso do presidente Obama, pode ser que os ventos mudem a direção literalmente.

Quando vejo o noticiário e me deparo com a liberação pelo IBAMA dando a licença ambiental para construção da hidrelétrica de Belo Monte fico em estado de alerta máximo e profunda tristeza. O que há por trás de tudo isso amigos? É preciso que o poder público investigue mais amiúde todo este processo que envolverá vultuosa quantia!

Enquanto isso, em 2011, um grande projeto de fazenda eólica será implementada ao longo da costa de Norfolk, na Inglaterra. Serão 88 turbinas e um investimento de um bilhão e meio de dólares. Espera-se que a iniciativa produza 1.1 tera watts de energia elétrica, o bastante para abastecer 220 mil casas por ano no Reino Unido. Vamos a umas contas bem simples de se entender? Com os 30 bilhões que vão ser gastos em Belo Monte construiríamos ao preço do dólar de hoje, 16 fazendas eólicas com uma produção de 17,6 TERA WATTS que iluminariam 3.652.000 de casas! Enquanto isso Belo Monte produzirá a irrisória quantidade de 11.181 MEGA WATTS de energia! E observem que na verdade esse valor só poderá ser alcançado pela usina durante um breve período do ano. Devido às fortes secas do Xingu, na maior parte do tempo, Belo Monte seria a grande hidrelétrica mais improdutiva do mundo, considerando-se a relação entre a produção de energia e a capacidade instalada. Contra números não existem argumentos, e os impactos ambientais seriam infinitamente menores!

Como já citei antes, aqui mesmo em Fortaleza temos no Porto das Dunas, casas já com sua própria fonte de energia, seja eólica, seja painel solar. E tudo funcionando perfeitamente. Investimento que se paga entre dois e três anos! Os nossos representantes, senhores de nosso destino, precisam se debruçar sobre a causa da “energia limpa”. Para que aventurar-se quilômetros e quilômetros terra abaixo a um custo exorbitante para extrair um dos maiores agentes poluidores do globo: o petróleo, se aqui em cima bem diante de nós temos o álcool, o biodiesel, o hidrogênio, a energia elétrica gerada pela força do vento, as células fotovoltaicas?

Vamos investir em energia limpa para que o nosso futuro também seja limpo! O povo não pode ser sacrificado pelo que é decidido nos meandros palacianos onde os “acertos” com construtoras e empreiteiras são engendrados. Queremos um planeta sadio, queremos o ar mais puro, queremos as calotas polares com seu termostato regulado e seus pinguins, orcas, focas e ursos tendo seu habitat natural preservado, queremos enfim um futuro puro e que a vista neste futuro próximo seja de um “Belo Monte” espetado de aerogeradores e painéis solares!
Fonte: Diário do Nordeste – Sylvio Montenegro – Colaborador do Blog Egídio Serpa

Voltar | Mais Notícias

© 2008 WIND POWER. All Rights Reserved. Designed by Joaquim Oliveira